Celebrando os pequenos momentos

“O dia dos namorados não é apenas um dia.”

Bom, pelo menos foi isso o que eu ouvi dizer!

E porque celebrar é tão importante? Celebrar… não importa o que seja… Porque a vida é sim feita de pequenos momentos e o que não percebemos é que quando estamos apaixonados celebramos tudo: aniversário de um mês de namoro, aniversário do primeiro cinema, aniversário do primeiro beijo… e por aí vai.

Talvez o seu relacionamento não seja ou não tenha sido assim. Mas garanto que celebrar as pequenas conquistas do dia a dia faz com que a relação seja mais prazeirosa.

E porque então existe o dia dos namorados? Certamente é uma data chata para os solteiros, mas uma data festiva para o comercio e o varejo. Mas além dessas óticas podemos enxergar o dia dos namorados como aquele dia em que estamos juntos. “Só por estar juntos?”

E não deveria ser motivo suficiente? Ficamos criando expectativas, pensando no encontro ideal, no presente ideal, no prato de comida ideal, mas o ideal mesmo é celebrar o que faz do amor único: a companhia um do outro e todos os momento e histórias que tem pra contar ao longo dessa caminhada chamada relacionamento.

Então celebre, todos os dias, por ter essa pessoa maravilhosa ao seu lado. Porque se tem uma coisa que é verdade é que todos os dias fazemos escolhas: escolhemos a roupa que vestir, se vamos ou não tomar banho, se vamos comer uma fruta ou comer pão, enfim. A pessoa que está do seu lado escolhe estar com você todos os dias!!!

Se você namora, se é noiva, se mora junto, se é casadinha, como eu… Entenda que o amor é feito dos pequenos momentos. E quanto mais artesanal e mais a “cara de vocês” essa relação tiver, não é necessário muito para se convencer de que o maior presente é ESTAR PRESENTE.

Estava com saudades de escrever,

Até a próxima quinta!

Gi Beluca

A importância da mãe no casamento

Mães são anjos em nossas vidas e isso todo mundo sabe!

Mas porque a mãe é tão importante no casamento?

Separei 3 bons motivos: o primeiro é porque elas são a nossa primeira referência do que é ser casada, a segunda é porque (na maioria das vezes) quem casa cedo como eu, ainda tem muitas amigas solteiras, e isso não é ruim, mas tem muitos assuntos os quais não conseguimos conversar… e o terceiro é que o colo de uma mãe, sempre vai ser aquele aconchego gostoso da pessoa que te deu a vida!

Esse post foi idealizado devido a semana do dia das mães, aproveitando para homenagear a importância delas em nossas vidas, ainda que sejam vidinha de casadas!

A mãe do marido também é importante na vida dele, pois também é q primeira referência de esposa que eles têm. Existe uma projeção que o homem ou a mulher podem fazer quando encontram a pessoa certa, e algumas vezes os homens casam com mulheres exatamente iguais às suas ou o extremo oposto, por motivos do subconsciente.

Entender a presença de um genro ou uma nora nas vidas das mamães nem sempre é uma missão fácil, como já conversei com varias amigas minhas que comentaram isso achei importante fazer essa ressalva.

Acredito que o ponto chave é quando as mães entendem que as noras não vão tentar ocupar o lugar delas, afinal sempre serão mães e muito menos os genros vão cortar a ligação que as filhas tem com suas mães.

Uma dica boa é continuar tendo programas individuais com as mães, seja para ir ao mercado ou colocar a fofoca em dia! Isso fortalece aquele laço que parecia ter sido “cortado” após o casamento. E nesse dia aproveitar para trocar experiências e debater algumas dificuldades que possam ter passado no início da relação delas!

Por fim, lembre-se que sua mãe sempre teve você por perto e é difícil para elas ficarem sem te ver em casa ou sem aquela amiga para conversar, parceira de arrumar a casa… coloque-se no lugar dela, a sua anjo da guarda!!!

Até a próxima quinta!!!

Gi Beluca

O planejamento do casamento!


Só de pensar já me dá muita saudades. Planejar o casamento, pensar em cada detalhe e cada objetivo que queríamos alcançar com nossos fornecedores foi muito especial.

Se você está noiva, e está começando a planejar o casamento, virá que não é uma tarefa tão simples assim! Muitas noivas preferem contratar aquele serviço de cerimonial que participa desse momento do planejamento, além do grande dia. Particularmente, acho que é uma conveniência, mas por outro lado, como eu escolhi pesquisar tudo sozinha, acho que é possível sim dar conta do recado e fazer uma festa bem feita!

Como já havia dito por aqui, nós namoramos 8 meses antes de noivar, então o tempo foi um fator desafiador para o nosso grande dia…

Lembro como se fosse hoje, que a primeira coisa que fizemos foi marcar a data do casamento com o Buffet, o Espaço Klaine. Somos de Curitiba, e estávamos em busca de um local para o casamento que possibilitasse que a festa pudesse durar até 4 horas da manhã, e são poucos que permitem isso devido ao barulho na vizinhança depois do horário permitido. 

O segundo passo foi fechar com a decoradora, a Tati Amaro do Atelier 16, para que pudéssemos conversar sobre o nosso sonho, que era um casamento que fosse um mix do clássico com o moderno. Nossa decoração tinha móveis em preto e as flores principais escolhidas para os arranjos foram hortênsias, porque eu tinha lembranças muito boas do jardim da casa da minha avó, durante a minha infância, eram as flores que ela tinha em grandes quantidades e esse sentimento de nostalgia foi muito presente no nosso grande dia.

Em seguida, visitei o Atelier da Angela Gramazzio, para que o designer desenhasse o meu vestido de noiva. Eu optei pela primeira locação, pois não vi sentido em guardar o vestido de noiva em casa, e também não gostei na ideia de locação para esta data tão especial. 

“Vestidos de noiva são muito caros” – Era o que eu ouvia falar. Mas acho que quando pesquisamos, podemos encaixar algo que caiba no orçamento, principalmente quando estamos falando de um sonho – porque as outras coisas até deixamos de lado, mas o vestido faz parte de se sentir princesa!

Não me recordo a exata sequência das outras coisas, mas os próximos passos importantes foram: empresa de foto e vídeo (a nossa foi a DWD Eventos), cerimonial para orquestrar e organizar os fornecedores e convidados no dia do casamento; doces e bolo (a nossa foi a doceira maravilhosa Marcia Ferro); os convites do casamento (a designer Dani Nudelmann foi a responsável pelo lindo convite com hortênsias na logo); compra dos acessórios e sapato de noiva (meu acessório de cabelo foi na @ e o sapato optei por um piptoe clássico, na cor azul bebe, da Raphaella Booz); o bar para os drinks foi fechado na feira do Inesquecível Casamento, com o pessoal da The Bell; 

Onde se arrumar no dia do casamento? Em casa ou no salão de sua preferência, eu optei por fazer em casa pelo conforto de poder ficar tranquila no meu quarto, curtindo minhas últimas horas na casa dos meus pais! Quem fez a minha make foi a @danielli_depaula e o cabelo foi a @maquiadoraandreasandoval e elas arrasaram no profissionalismo e perfeccionismo da minha aparência no grande dia!

A música, por fim e não menos importante, foi conduzida pelo Dj Murillo Fernando, que fez a pista ficar até o final do casamento, dançando e curtindo as musicas escolhidas por mim e pelo meu marido. Na igreja optei por um trio de cordas com o Antonio Eventos Musicais e quem cantou a minha música de entrada foi a cantora Renata Gorosito.

A música no casamento é um fator muito importante e hoje estou oferencendo um diferencial no mercado, que é a composição de uma música exclusiva para os casais. A composição é escrita por mim, com base na historia dos noivos e a melodia também é personalizada conforme o gosto musical do casal.

Se você tem alguma dúvida sobre os seus fornecedores, tire referencias, pesquise no Reclame Aqui, leia blogs na internet, participe de feiras de noivas, pense com calma e não se desespere! No final, sempre vai ter um detalhe ou outro que não vão sair exatamente como você planejou, mas tudo bem… curtam o dia de vocês!

Já vi vários casos de noivas que ficam tão nervosas, que não conseguem aproveitar o próprio dia do casamento… E isso não é legal… confie em quem contratou e relaxe, dance, cante, grite, pois ser casado é tudo de bom! 

Ficou alguma dúvida? 

Conta pra mim!!!

Até quinta que vem,

Gi Beluca 

As viagens a dois!

Viajar a dois: a conexão aumenta, o amor renova e o desejo de viver aquele momento pra que seja eterno é gigante. Amar é viver os pequenos detalhes e a viagem nos permite enxergá-los com maior clareza!

Gi Beluca

Ah… as viagens a dois! Destinos distantes, destinos nacionais, destinos pertinho, destinos internacionais…

Viajar nos permite quebrar a rotina, enfrentar dificuldades, aprender coisas novas – línguas, culturas, costumes – e acima de TUDO: Conecta o casal!

Há algum tempo venho escrevendo sobre formas de conectar-se com @ parceir@ e preocupar-se com estar conectado é o que faz a relação ser saudável!

A viagem é importante e realmente não importa para onde é, pois devemos sempre lembrar da jornada que nos levou até lá.

Na minha opinião, a viagem começa no planejamento, no sonho e em cada desejo que aquele destino compete. Tem casais que gostam de destinos mais badalados, outros a calmaria. Outra coisa importante que já falei por aqui: respeite as individualidades e tente encontrar um ponto de equilíbrio para que a viagem não seja algo frustrante!

Em novembro de 2018, tivemos a oportunidade de viajar para Aruba, no casamento da @maribrandalise e foi um dos lugares mais incríveis que conhecemos, pois pudemos estar em contato com a natureza e isto sempre fez com que a gente se conectasse ainda mais.

Se for para falar de destinos que envolvem natureza: em Morretes tem algumas cachoeiras legais de se visitar, também tem a Cachoeira do Panelão, gostamos também de ir no Santuário Schoenstatt, Parque Barigui, Parque Passauna… para quem quer ir um pouquinho mais longe, no Rio de Janeiro tem o Parque Lage, Jardim Botânico, Morro do Vidigal – a trilha é incrível e a vista também! – e subindo um pouco mais no mapa, a Ilha de Fernando de Noronha vale cada momento!

O que realmente importa é aproveitar cada segundo da viagem, deixar de lado os problemas e se entregar à aquele sentimento de prazer ao dividir essa viagem ❤️

Se você está passando por uma fase difícil no relacionamento, mudar os ares e trocar um pouco de energia SEMPRE abre portas para resolver conflitos!

Já deu até vontade de planejar a próxima viagem!

E você, para onde gosta de ir com o seu amor?

Conta pra mim!

Gi Beluca

O ciúmes!

Falar sobre ciúmes é um tema complicado. Essa frase pode parecer vaga, mas você não tem como negar que É COMPLEXO!

Olhando para algumas experiências de relacionamento que já tive, consigo citar alguns motivos pelos quais o cara era ciumento: não gostava da roupa, não gostava do jeito que eu falava, não gostava da minha maneira de expressar afeto, não gostava dos lugares que eu frequentava, não gostava dos meus amigos, não gostava… NÃO GOSTAVA DE MIM.

Que? Isso mesmo! Acho que o ciúmes tem a ver com o nível de maturidade do seu relacionamento e o quanto a pessoa confia em você. Se você tiver que mudar quem você é para agradar alguém, pode PARAR!

A leitora que pediu para eu escrever sobre esse assunto é minha amiga @thaiana.sd – ela tem um brechó online super fofo e confiável o @essencianativabrecho – Outra amiga que comentou que gostaria muito de ler sobre esse tema é a @julianadiniz, minha amigona de São Paulo! E foi legal elas terem mencionado esse tema, porque muitas mulheres passam por situações, às vezes até desconcertantes, nos relacionamentos e isso as faz repensar sobre a pessoa que está ao seu lado!

E deve mesmo repensar, pelo menos é assim que eu enxergo o ciúmes na relação.

Agora vamos falar de casais que não demonstram ciúmes? Que? Isso existe? Sim, existe. E na minha opinião támbem não é saudável, pois a pessoa tolerar tudo támbem demonstra que ela não se importa com a sua maneira de agir, acaba não demonstrando o que está sentindo por medo daquela DR, ou medo de se posicionar sobre algum assunto!

O que realmente torna uma relação difícil é quando tem aquele tipo de provocação: “você viu como fulan@ olhou para você?”. Gente, isso não é legal, mais do que isso, é super prejudicial para a relação! Você está fazendo a pessoa enxergar a outra de uma forma que ela nem tinha percebido, está facilitando qualquer problema na relação de vocês por causa de um comentário bobo!

Relação a dois é PRIVADA. Sua amiga não precisa saber o que acontece entre quanto paredes! Isso pode também despertar interesse sexual do seu amigo ou amiga pelo seu parceir@! E acaba sendo involuntário, porque se você fala que é muito bom a pessoa vai ficar com aquela pulguinha atrás da orelha!

Preserve o que você tem com a pessoa a qual você ama. Valorize todos os gestos de amor e de carinho, mas não precisa sair espalhando para todo mundo e contando em todas as suas redes sociais! Se você acredita em energia vai entender mais ainda do que eu estou falando!

O ciúmes tem que ser SAUDÁVEL! Ver o seu amor tod@ cheiros@ e bonit@ e sentir aquele ciuminho, saber que no trabalho da pessoa tem outras mulheres ou homens que podem ser atraentes, mas acima de tudo saber que voce é a pessoa que seu parceir@ escolheu seja para namorar, casar ou morar juntos!

Conta pra mim o que achou desse tema!

Támbem estou no Instagram, acompanhe minha vidinha casada em @gibeluca

Até quinta que vem!

Gi Beluca

O espaço!

A pedidos da nossa amiga e leitora @ThaianaDias venho aqui para falar sobre o espaço no relacionamento!

É certo que quando se escolhe casar imagina-se que ficamos o tempo todo grudados, mas isso não é bem verdade!

Na realidade, se contar as horas em que ficamos em casa JUNTOS, somam-se mais ou menos umas 4. E como fazer para distribuir o SEU e o DEL@ nessas horas?

Sem parecer rotulada, ou coisa do gênero, vamos iniciar pelo essencial: a rotina da casa. Se organize! A ideia é encontrar um equilíbrio e não deixar para fazer tudo de uma vez só… Sei que soou meio clichê, ou piegas, mas aquilo que a sua mãe fazia de organizar que dia iria lavar as roupas, ou encaixar a rotina pessoal com a da casa é a melhor saída.

Bom, e como fazer para: cuidar da casa, cuidar de si mesmo, cuidar da relação, ter um pet, praticar hobbies, estudar…? Posso listar uma infinidade de coisas que fazem parte da nossa rotina, que também deve fazer parte da sua! Entenda que vou voltar sempre nos mesmos pontos…INTERESSES EM COMUM.

Por exemplo, a academia! Se você gosta e ele não, não vá nos mesmos horários que vocês tem livre para ficarem juntos! No nosso caso, fazemos academia juntos, então facilita os cuidados pesssoais.

Outro exemplo, gosto de ler e el@ de ver serie… Escolha o momento em que el@ esteja vendo a série para que você tenha um tempo para ler e vice e versa!

Com certeza se houver sintonia e compreensão entre vocês a rotina e o dia a dia irá fluir naturalmente! O importante é haver respeito um com o outro e saber entender que de vez em quando um lado irá ceder.

Em alguns casos vejo menin@s que gostam de continuar saindo com seus amigos antes de se ajuntar, noivar ou casar. E não há problema algum que isso aconteça! O importante é lembrar: como foi durante o namoro? El@ foi ciument@? Você já tinha o hábito de sair sem @ seu ou sua parceir@? Se a resposta foi sim, ficará bem mais fácil negociar, mas se você nunca fez isso, minha sugestão é conversar sobre o porquê está sentindo falta de ter os seus momentos a sós!

Espero que tenha feito sentido para você! Lembre-se que se a pessoa que está do seu lado te ama, el@ vai querer te ver feliz e se el@ não concordar com o que quer, pelo menos faça el@ entender o porque você quer! Converse!!! O diálogo é essencial para atingirem os objetivos junt@s!!!

Gostou? Deixe seu comentário ou me mande inbox!

Beijo e até a próxima quinta!
@gibeluca

Sem rótulos!

Este é o segundo post do blog. A história do meu sim, que pode ou não ser parecida com a do seu futuro ou atual SIM. Porque estou falando isso? Porque eu não acredito no certo ou errado para relacionamentos, a cada dia que passa eu percebo que não há uma receita de bolo – tempo de namoro, tempo de noivado, quantidade de relacionamentos prévios, etc. O importante é ACREDITAR em você mesmo e na sua relação, assim tudo será mais fácil!

FICHA DO CASAL DA GI E O MARIDÓN

Tempo de namoro: 8 meses

Tempo de noivado: 8 meses

Tempo de casados: 2 anos e 2 meses

Já deu pra entender o porque eu disse que não há receita? Não? Então, nós nos conhecemos na faculdade – e não é aquela típica história do menino que estudava na minha sala, até porque meu marido é 13 anos mais velho do que eu. QUE? SIM, quem o conhece vai dizer que toma alguma poção polissuco ou de rejuvenescimento rsrs! E se você conheceu @ seu parceir@ na balada, festa da prima, empresa em que trabalha, viajando com a família ou num simpósio de música, NÃO TEM PROBLEMA!!

Acredite, nossa história de amor foi intensa, demais até. A data do casamento foi agendada com 3 meses de namoro. E quem está lendo isso vai achar que eu sou doida – e talvez até tenha razão – mas sabe aquele “TCHAN”? Quando eu o conheci, senti que era minha alma gêmea, uma conexão inexplicável. Na noite do primeiro encontro nós falamos 50% sobre trabalho, 30% sobre hobbies e interesses pessoais, 10% sobre como aquele lugar era incrível (foi no Tigers, em Curitiba) e os outros 10% foi encolhendo o próximo drink do cardápio! Rsrs! E chegamos num ponto chave: INTERESSES EM COMUM.

Considero que se você ainda acredita na tal receita, este ingrediente é INDISPENSÁVEL! Há muitos textos sobre “opostos que se atraem”, mas se tem uma coisa que eu aprendi com uma amiga mais velha – quando digo mais velha, quero dizer que ela tem 50 anos de casada – é que depois que o fogo passa, você tem que ter interesses em comum com a pessoa que divide uma vida contigo!!!

E porque eu senti que ele era a minha “pessoa certa”? Porque os VALORES que eu buscava em alguém, encontrei no maridón! Para você talvez um primeiro encontro falando sobre trabalho seja BORING (chato), mas no meu caso vi nele um homem BATALHADOR – e queria isso para meus futuros babys (filhos), FAMÍLIA – pois quando falou da vida pessoal comentou sobre os pais e tinha aquela admiração nos olhos quando falava deles, DESCOLADO – pois sua roupa era bem estilosa, e além de tudo, me passou muita SEGURANÇA – pois quem quis dar o primeiro beijo na noite do primeiro encontro fui eu (me julguem)!

Olhe para a sua relação hoje, primeiramente: quais são os SEUS VALORES? Segundo, VOCÊ ACREDITA que ela vai ser duradoura, o TAL DO PRA SEMPRE que todo mundo fala? Terceiro, se vocês tiverem que ficar 1 semana, 1 mês sem ter relação, o relacionamento tem o necessário para se sustentar pelos INTERESSES em COMUM?

Fez sentido pra você? Conta pra mim!!

Beijo e até a próxima quinta!
@gibeluca